Assinatura RSS

Dia de drama.

Publicado em

E eu vou fazer drama mesmo e vou reclamar. Se for achar chato ou me encher o saco depois é só apertar o “x” ali em cima que hoje o otimismo não vai aparecer por aqui. Até tentou, mas o mundo todo e a minha cólica já trataram de expulsá-lo. E não, eu não to feliz em escrever isso. Queria muito ter alguma coisa bem legal pra escrever e queria mesmo sair correndo e poder me dar o luxo de não fazer nada do que eu tenho que fazer.

E eu podia sair colocando a culpa em outras pessoas, no fato de eu ser mulher e ter que lidar com meus hormônios em polvorosa todo mês, podia colocar a culpa no céu que tá cinza, no fato de eu não ter nascido podre de rica pra passar a vida fazendo só o que eu quero ou sei lá, podia também colocar a culpa por todo o meu desespero na banda Deja Vu que eu acordei escutando ontem por causa do infeliz do vizinho que acha que a vizinhança realmente quer escutar essa merda.

Eu podia ir na Terça Tilt hoje e dançar loucamente sem parar nem pra ir ao banheiro ou pegar mais cerveja durante toda a discotecagem da Desirée, podia inventar personagens pra uns 5 caras diferentes e acabar a noite com um que eu nunca vi na vida, mas que a partir daí vai aparecer sempre em todos os lugares que eu estiver – sem querer mesmo, porque essas coisas acontecem -, mas me falta vontade.

Mas não. Porque eu sei que quem teve um mês pra fazer uma coisa e deixou pra última hora fui eu. Quem escolheu fazer o bendito curso fui eu, apesar de todos os avisos (eu sei que você disse. e você também. e você, e você e você) e também pouco importa, porque se não fosse assim, talvez fosse pior. Com certeza seria.

Eu não vou culpar ninguém, nem desistir do curso, nem deixar de fazer tudo e também não vou xingar muito no Twitter pra encher o saco de todos os meus seguidores. Se você tá lendo isso ainda, tá aqui de troxa, porque eu avisei ali em cima. Só preciso escrever a merda toda pra conseguir fazer tudo que eu preciso. Ou conseguir fazer alguma coisa. Ou conseguir lidar comigo mesma, coisa que tá difícil.

E é isso. Eu sei que as coisas só vão piorar, que vai ser cada vez mais complicado, que nem tudo é  brincadeira e diversão. Eu só tento encarar a maioria das coisas desse jeito, que é pra facilitar a minha vida e deixar tudo bem mais leve, mas nem sempre dá certo. Tipo hoje. E é nessas horas que eu faço uma lista de cinco pessoas que eu queria que estivessem aqui, monto uma playlist com músicas felizes, outra com várias versões pra mesma música e passo no We Heart It pra ver umas coisas bonitinhas quando conseguir dar um tempo.

É isso. Valeu aí todo mundo que faz as coisas valerem a pena e que conseguiram me colocar um sorriso no rosto hoje. Mesmo que sem querer.

E obrigada Velvet Underground, que melhora os dias desde os meus 15 anos.

Mas o que eu quero de verdade é conseguir fazer com que os dias como hoje não sejam a maioria.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: