Assinatura RSS

A história da lagartixa.

Publicado em

E depois daquele dia que eu senti um negócio no ombro e vi quer era um mendigo atrevido me dando um beijo no meio da rua, fiquei meio traumatizada com coisas fora do meu campo de visão que tocassem meu ombro direito.

Aí um dia aí eu estava entrando no banho e, ao abrir o box, vi uma coisa enorme se mexer. Uma lagartixa. Ok. Não tenho medo de lagartixa. Até tenho foto com uma na mão. É um bicho simpático. Quando eu era criança, adorava acompanhar os passinhos das lagartixas na cozinha. E era engraçado, porque parecia que elas nunca se mexiam quando eu olhava. Aí desviava o olhar só um pouquinho e ela andava um monte. Igual brincadeira de criança mesmo.

E tinha essa lagartixa grande no box. Fui tomando meu banho bem de olho nela, igual quando era criança. Ela estava na parede. Quando desviava olhar, ela subia mais um pouco. Sempre assim.

Peguei o shampoo, coloquei na mão e, antes de começar a lavar os cabelos, dei uma olhadinha na minha amiga. Ela tinha sumido. Ok, ela deve ter ido pro outro lado do box, pensei. E comecei a lavar esse escovão de rodoviária que eu chamo de cabelo. Engraçado que, a gente pode estar com os maiores problemas do mundo, mas sempre esquece de tudo no banho e começa a imaginar coisas que provavelmente nunca aconteçam, cenas surreais, diálogos cinamatográficos, teorias sobre qualquer coisa e frases de efeito pra soltar por aí. Nesse dia eu nem pensei em nada disso, só prestei atenção na lagartixa.

Mas na hora de lavar os cabelos, me distraí e o pensamento foi longe, lá pra terra dos pensamentos que a gente tem no banho. Aí caiu no meu ombro direito – o mesmo do mendigo – uma coisa gelada, que depois bateu na gordurinha localizada aqui do lado e escorreu pela perna. Eu estava de olhos fechados e gritei. Gritei alto enquanto dava um jeito de evitar que entrasse espuma no olho. Só deu tempo de ver a danada da lagartixa fugindo pela fresta do box.

Meu irmão veio todo preocupado bater na porta, perguntar o que tinha acontecido. Dani, tinha uma lagartixa enorme aqui e ela caiu em mim!, expliquei lá de dentro, fazendo aquele maior drama do Brasil. Ah, Marina, lagartixa é um bicho limpo. Mas Daniel, ela era DO MEU TAMANHO! Mentira. Nem era do meu tamanho, mas pelo menos o tamanho da minha mão ela tinha – o que é muito pra uma lagartixa.

E eu até podia dar uma moral pra essa história e fazer uma metáfora sobre como essas coisas inesperadas que acontecem podem deixar a pessoa abalada (hahahaha), mas tô com preguiça. E só queria mesmo contar a historinha da lagartixa, que era mais limpa que o mendigo que me beijou o ombro.

E eu tenho um fichamento pra fazer.

Anúncios

»

  1. Nossa Má

    Eu ia ter um treco se tivesse acontecido comigo!!!!
    Beijos

    Responder
  2. Hahahahahahah. Lagartixa é um negócio esquisito. Lembrei agora que, quando eu era menor, adorava segurar o rabo delas, só pra ver mexendo sozinho.

    Responder
  3. Pelo grito, eu achei que tivesse encontrado o Jason ou o Candyman dentro do banheiro…
    Tsc, tsc, tsc…

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: