Assinatura RSS

(x) Só de ida

Publicado em

Acho que nem que eu quisesse planejar minha vida, as coisas dariam tão certo. Pra falar bem a verdade, acho que tenho um pouco de preconceito contra projetos de vida, planos a longo prazo, o que deve e o que não deve acontecer. Acho que a gente tem que ir atrás do que quer e quando é assim, as coisas acontecem. Não é ficar parado esperando a oportunidade perfeita cair do céu pra gente construir uma vidinha perfeita e planejada. Meu negócio é plot twist.

Imagem

Foi por isso que quando me perguntaram se eu estaria disponível, disse que sim, sem nem pensar duas vezes. De um dia pro outro, me vi arrumando mudança, me despedindo dos amigos e comprando uma passagem só de ida. Dói comprar passagem só de ida. Marcar essa opção na loja virtual significa deixar pra trás família, casa, amigos, a república preferida e a costela do Bar do Jaime. Significa que a rotina agora é outra, que a vida agora é outra. Significa que a gente passa a carregar isso tudo no coração.

Hoje fui andar pelo meu bairro novo. É uma caminhada considerável de casa até o metrô. Fui andando devagar, apreciando os detalhes. A cada grafitti, a cada construção inusitada no meio da cidade e a cada jardim, ia me lembrando de pessoas queridas. Isso significa que todas as minhas pessoas não ficaram pra trás. Tá tudo bem aqui, marcado em mim e eu vou levar isso pra todo lugar.

Imagem

Ainda é meio difícil assimilar tudo: mudança, trabalho, cidade grande. Ônibus lotado não é fácil, distância não é fácil, custo de vida alto não é fácil. Ver gente dormindo na rua não é nada fácil. Só que a gente precisa enfrentar o mundo de verdade. “Tem que se virar!”, é o que meu pai dizia sempre. Nas últimas semanas, parece que ele soprava no meu ouvido as cenas dos próximos capítulos, coisa que ele adorava fazer. Coisa que a Tia Ana fez por ele, dando o maior apoio do mundo, acalmando, encorajando e me arrumando as malas.

Tá divertido, eu não to sozinha ou desamparada e o aprendizado é diário. Tem essa coisa ótima de todo dia conhecer algo novo. Meu bairro é cheio de graffitis, bares e ruas com nomes legais pra alegrar meus dias na cidade cinza. E já que eu vivo de saudade, vou ter muita pra acumular até ir pra Londrina.

As imagens deste post foram feitas hoje, durante minha caminhada até o metrô Vila Madalena. Eu, que sou apaixonada por detalhes no meio de qualquer coisa, não sei pra onde olhar por aqui.

Anúncios

»

  1. Quem sou eu pra te dizer “fica firme”, já que muitos dias amoleço igual papinha de neném rsrsrs Mas vai fundo. E se não der pra ficar firme todos os dias, tem sempre um chat line pra bater papo e matar a saudade. Beijo grande Marininha. Cê mora no meu heart, bicho.

    Responder
  2. <3 Boa sorte, irmã caçula. São Paulo merece alguém com o seu talento e você vai voar bem alto =)

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: